Mikkelsen vence e está a um passo do título

Andreas Mikkelsen venceu o Rally Serras de Fafe e Felgueiras 2021 com grande autoridade e está cada vez mais próximo de se sagrar campeão europeu. “As condições foram muito traiçoeiras, ontem (sábado), mas o Elliott (Edmondson) e toda a equipa fizeram um grande trabalho. Conseguimos evitar problemas e foi um excelente fim-de-semana”, congratulou-se o norueguês no final da prova, organizada pelo Demoporto, que se estreou no Europeu (ERC) e foi ainda a sexta do Campeonato de Portugal (CPR).

Mikkelsen entrou logo a vencer, mas foi em seguida batido por Dani Sordo, em particular no final da primeira ronda pelas quatro classificativas da manhã da primeira etapa, quando um furo o deixou 28,9s atrás do espanhol.

Quis o destino que a abrir a ronda da tarde fosse a vez de Sordo furar e as coisas ficaram outra vez muito equilibradas na frente, mesmo se Mikkelsen foi paulatinamente alargando a vantagem, que se tornou decisiva na derradeira especial da 1.ª etapa, quando Dani Sordo bateu e desistiu – recomeçando no dia seguinte ao abrigo do Super Rally.

Se Sordo deixou de ser um problema, Mikkelsen não pôde mesmo assim relaxar, porque Alexey Lukyanuk se aproximou perigosamente, terminando a etapa a apenas 4,4s. Na segunda e derradeira etapa, o russo «apertou» ainda mais o ataque e terminou a PEC 10 a apenas sete décimas de Mikkelsen, o que fez o norueguês reagir e vencer os dois últimos troços da secção matinal, colocando a diferença entre ambos já nuns relativamente confortáveis 9,3s.

O verdadeiro conforto chegou depois, logo a abrir a segunda ronda de domingo, quando um problema de transmissão no Citroën C3 Rally 2 arredou definitivamente Lukyanuk da luta pela vitória e quase o fazia perder a segunda posição à geral, que ainda assim conseguiu defender dos ataques de Armindo Araújo.

ARMINDO IMPÕEM-SE NO CAMPEONATO DE PORTUGAL

O português não foi segundo, mas garantiu mesmo assim o pódio no ERC (European Rally Championship), ao qual somou uma ainda mais saborosa vitória no Campeonato de Portugal de Ralis. Depois de alguma alternância com Bruno Magalhães ao longo da 1.ª etapa, o tirsense terminou o dia 13,5s à frente. Ainda perderia tempo para o lisboeta no primeiro troço de domingo, vendo a vantagem reduzida para 10,7s, mas depois foi consistentemente mais rápido, inclusive da Power Stage, deixando Bruno a 28,5s e conquistando a pontuação máxima para o CPR. 

“Um resultado fantástico para mim e para a nossa equipa. Um pódio e a vitória no Campeonato de Portugal de Ralis é um resultado fantástico. Estou muito contente”, reconheceu Armindo Araújo. Ricardo Teodósio foi terceiro, Miguel Correia, quarto e José Pedro Fontes, quinto. 

Classificação final (oficiosa)

1º, Andreas Mikkelsen/Elliott Edmondson (Skoda Fabia Rally 2 Evo), 2h19m10.1s

2º, Alexey Lukyanuk/Alexey Arnautov (Citroen C3 Rally 2), a 2m01.8s

3º, Armindo Araújo/Luís Ramalho (Skoda Fabia Rally 2 Evo), a 2m38.9s

4º, Bruno Magalhães/Carlos Magalhães (Hyundai i20 Rally 2), a 3m07.4s

5º, Nil Solans/Marc Marti (Skoda Fabia Rally 2 Evo), a 3m41.4s

6º, Norbert Herczig/Ramón Ferencz (Skoda Fabia Rally 2 Evo), a 4m07.0s

7º, Eric Cais/Jindriska Zakova (Ford Fiesta R5 MK II), a 4m24.2s

8º, Yoann Bonato/Benjamin Boulloud (Citroen C3 Rally 2), a 4m57.0s

9º, Miko Marczyk/Szymon Gospodarczyk (Skoda Fabia Rally 2 Evo), a 5m47.8s

10º, Benito Guerra/Daniel Cue (Skoda Fabia Rally 2 Evo), a 7m31.6s

ERC: 1º A. Mikkelesen, 175 pontos; 2º M. Marczyk, 107; 3.º E. Llarena, 102…

CPR: 1º A. Araújo, 133 pontos; 2º R. Teodósio, 119: 3º B. Magalhães, 115…